20/04/2014

Academia Gloriense de Letras:

8 fev 2013 | 14:32 |

“Ad gloriam per litteras”.

“Chegar à glória pelas letras”. Este é o lema da Academia Gloriense de Le­tras (AGL), instalada em 12.12.2012. A solenidade aconteceu na Escola Es­tadual Padre Leon Gregório, patrono­-mor do Sodalício.
Estiveram presentes autorida­des locais, representantes de órgãos da administração pública estadual e municipal, agentes culturais, além da sociedade em geral.
A solenidade foi prestigiada por delegações da Academia Sergipana de Letras, personificada no escritor Domingos Pascoal de Melo; do Conse­lho Estadual de Cultura, simbolizado pelo professor Luiz Fernando Ribeiro Soutelo; da Universidade Tiradentes, na pessoa do magnífico reitor, pro­fessor Jouberto Uchôa de Mendonça; do Tribunal Regional do Trabalho – 20ª Região, representado pela vice-presi­dente eleita, desembargadora Maria das Graças Monteiro Melo; e da Admi­nistração Municipal, através da prefei­ta Luana Michele Cacho.
Cerca de trezentas pessoas, além dos acadêmicos e seus familiares, sau­daram o novo grupo, o que demonstra a relevância da missão assumida pela entidade de estimular a cultura das letras em um município que já guarda em sua história expressões culturais em diversos setores artísticos.
O presidente da Academia Glo­riense de Letras, Jorge Henrique Viei­ra Santos, em seu discurso durante a solenidade de instalação da AGL, en­fatizou que o ânimo para a criação da Entidade partiu do anseio de seus fun­dadores de cultivar e desenvolver as letras de sua terra, “de preservar sua memória cultural e de ver democra­tizado e ampliado o acesso aos bens tangíveis e intangíveis produzidos em nossa língua”. Afirmou ainda que “a AGL não é uma agremiação reserva­da aos seus membros”, mas institui, por meio do compromisso acadêmico assumido por eles, “um instrumento de disseminação das letras e da cul­tura, aberto a todos, voltado a todos da nossa cidade, do nosso Estado e do nosso País”.
As oito primeiras cadeiras da AGL, das quarenta reservadas a mem­bros efetivos, foram ocupadas pelos membros fundadores, que assim com­puseram sua 1ª diretoria executiva: presidente – Jorge Henrique Vieira Santos; vice-presidente – Francisco das Chagas Vasconcelos; secretá­rio geral – Edson Magalhães Bastos Júnior; secretário adjunto – Ramon Diego Câmara Rocha; diretor finan­ceiro – José Ancelmo Aragão; diretora financeira adjunta – Maria Verônica Santana Bastos; diretor de comunica­ção e intercâmbio – Euvaldo Lima dos Reis; diretora de projetos e eventos – Gileide Barbosa de Souza Santos.
Filhos de Glória, nativos ou por adoção, os acadêmicos, empossados e diplomados na noite solene, assu­miram perante a sociedade o compro­misso de trabalhar em prol do desen­volvimento cultural do município.
“Nossa Senhora da Glória pos­sui várias expressões artísticas de grande valor simbólico, algumas até de renome nacional e internacional. Entretanto, suas memórias são ainda timidamente lembradas ou perpetu­adas para as gerações futuras. Por isso a AGL surge como uma entidade de grande importância para o desen­volvimento cultural do município”, afirmou o prefeito eleito, Francisco Carlos Nogueira Nascimento (Chico do Correio).
“Ad gloriam per litteras”.

___________________________________________________________________________________

Sem títuloEdson Magalhães Bastos Júnior:
Graduado em Geografia Licenciatu­ra (2003) e Geografia Bacharelado (2006) pela Universidade Federal de Sergipe e Especialista em Geotecno­logias pelo Centro Federal de Educa­ção Tecnológica de Sergipe (2007). Atualmente é Técnico em Reforma e Desenvolvimento Agrá­rio, no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA, em Sergipe. Ademais, desenvolve atividades na área de Geotecnologias, nos seguintes eixos: Cartografia Digital, Sensoriamento Remoto, GIS e WebGIS (Webmapping). Par­ticipa do Grupo Espírita Luz e Caridade, de Nossa Senhora da Glória. Estuda música, flauta transversal. Ama Rosana e sua princesa, Hannah.

Academia Gloriense de Letras:

Comente com sua conta no facebook

Se não tiver facebook comente aqui.

Para: Academia Gloriense de Letras:

Um Comentário até agora.

  1. geraldo oliveira ARAGÃO disse:

    Como filho de Gloria sinto-me muitíssimo contemplado com este feito.O solo gloriense sempre foi propício a produção deste “gênero alimentício”(espiritual).A genialidade do Evando dos Santos, mobilizando patrocinadores deste grande vôo, precipitou,no bom sentido, esta decolagem…